Saiba se advogado pode ter CNPJ, as vantagens e todos os detalhes

Você sabia que advogado pode ter CNPJ e, mais do que isso, existem boas razões para isso? Pois é, além de ser totalmente possível, ter um CNPJ traz uma série de vantagens que vamos detalhar aqui. 

Se você é advogado e está se perguntando se deve dar esse passo, fique tranquilo que a gente vai te explicar tudinho, principalmente se você está em dúvida se advogado pode ser MEI. Mas calma, vamos por partes.

Acompanhe a leitura e veja como essa decisão pode ser um divisor de águas na sua carreira jurídica. Preparado para entender o porquê? Então, bora lá!

Por que um advogado precisa ter CNPJ? 

Ter um CNPJ não é só uma questão de formalidade, é uma estratégia inteligente de carreira. Com um CNPJ, você, advogado, ganha em credibilidade e profissionalismo aos olhos dos clientes e do mercado. 

Isso sem falar no acesso a benefícios fiscais e a possibilidade de emitir notas fiscais, o que amplia suas oportunidades de trabalho, especialmente com empresas. 

Além disso, ter um CNPJ permite que você se organize melhor financeiramente, separando as contas pessoais das profissionais, o que é essencial para uma gestão eficiente. E aí, já está vendo como ter um CNPJ pode ser um jogo-changer na sua carreira?

Vantagens de ser um advogado com CNPJ

Ser advogado com CNPJ abre um leque de possibilidades. Primeiro, você pode optar por regimes tributários mais vantajosos, como o Simples Nacional, reduzindo a carga tributária de forma significativa. 

Isso significa mais dinheiro no seu bolso ao final do mês. Também dá aquela força na hora de conseguir financiamentos e empréstimos, já que as instituições financeiras veem o CNPJ como um sinal de estabilidade. 

E não para por aí: com um CNPJ, você pode contratar funcionários, expandir e até formar parcerias com outros advogados. Viu só? Ter um CNPJ é sinônimo de crescimento e oportunidades. E a gente está aqui para ajudar você nessa jornada!

Afinal, advogado pode ter CNPJ?

Sim, o advogado pode ter CNPJ e, inclusive, é essencial para que ele busque profissionalismo e oportunidades de crescimento.

Quando um advogado autônomo precisa de CNPJ

Todo advogado autônomo precisa de um CNPJ para formalizar sua atuação profissional. Diferente de outras profissões, os advogados não podem optar pelo MEI, por isso, abrir um CNPJ se torna a melhor opção. 

Com ele, é possível emitir notas fiscais, o que é um requisito para prestar serviços a empresas. Além disso, ter um CNPJ facilita na hora de organizar as finanças e oferece vantagens fiscais que não estão disponíveis para quem atua como pessoa física.

Diferenças entre atuar como pessoa física e jurídica na advocacia

imagem ilustrativa de 2 advogados questionando se advogado pode ter CNPJ

Atuar como pessoa jurídica, ou seja, com um CNPJ, traz uma série de benefícios para o advogado. Além de poder optar por um regime tributário mais vantajoso, como o Simples Nacional, o advogado também tem maior credibilidade no mercado. 

Isso facilita na aquisição de clientes, especialmente empresas que preferem ou exigem nota fiscal. Outra diferença significativa é a possibilidade de contratar funcionários e estabelecer uma estrutura de escritório, o que pode ser um limitador para quem atua como pessoa física.

Sociedade Unipessoal de Advocacia: uma grande vantagem para advogados com CNPJ

A Sociedade Unipessoal de Advocacia é uma modalidade que permite ao advogado atuar como pessoa jurídica sem a necessidade de sócios. Com um CNPJ, o advogado ganha em autonomia, podendo desfrutar de benefícios tributários e emitir notas fiscais. 

Além disso, essa forma jurídica confere uma imagem de maior seriedade e estrutura perante clientes e o mercado, facilitando a captação de novos negócios e a expansão da atuação profissional. 

A Sociedade Unipessoal de Advocacia é uma alternativa interessante para quem deseja manter a independência na carreira com as vantagens de uma pessoa jurídica.

Passo a Passo: como um advogado pode abrir um CNPJ

Para abrir um CNPJ,  o advogado deve seguir alguns passos importantes. Aqui vai um resumo do que você precisa:

  • Definição da razão social
  • Estudo de viabilidade junto aos órgãos;
  • Definição do endereço comercial;
  • Elaboração do contrato social ou ato constitutivo;
  • Registro na OAB da respectiva unidade federativa;
  • Registro na Receita Federal.

A contabilidade especializada para advogados no processo de abertura de CNPJ

imagem ilustrativa de advogada que pode ter CNPJ 2

Advogado pode ter CNPJ, sim! E aqui na Pejota, nós fazemos questão de descomplicar esse processo para você. 

Afinal, entender a burocracia e as exigências legais pode ser um desafio, mas com uma contabilidade especializada para advogados, como a nossa, você não precisa se preocupar. 

Ou seja, contar com a gente significa ter ao seu lado uma equipe que fala a sua língua e entende as particularidades da sua profissão. 

Facilitamos a obtenção do seu CNPJ, orientando sobre a melhor estrutura jurídica para o seu caso, inclusive na constituição de uma Sociedade Unipessoal de advogados. Fale com a gente e tenha a tranquilidade de que todos os passos serão dados com segurança e eficiência.

Gostou do conteúdo? Então, continue acompanhando o Blog da Pejota!

Postado em Advocacia